Inspeção defende que as multas aplicadas ainda estão aquém do ideal 

Um cristal sujo… é assim como a inspecção das actividades económicas (INAE) encontrou um dos estabelecimentos de restauração de referência da capital.

A parte frontal esconde uma realidade caracterizada pela imundice. À nossa chegada, o mau cheiro na cozinha denunciava a existência de fossas entupidas. Os armazéns de bens consumíveis apresentavam-se com infiltrações e os produtos estavam colocados sem observância das regras de higiene. No armazém de bebidas, por exemplo, foi encontrada uma fossa destapada a exalar mau cheiro. Na cozinha, o corredor estava sujo, tal como a entrada usada pelos funcionários. Mais para cima, os vestiários dos funcionários estavam desorganizados e sujos. No estabelecimento de restauração, a INAE encontrou gatos.

Anotadas as anomalias, a decisão foi o encerramento imediato do estabelecimento. “A priori, eles disseram que não sabiam dos gatos, mas um dos trabalhadores acabou confessando que os animais são do estabelecimentos e que entram de uma abertura existente na cozinha. As fossas que existem na cozinha estão entupidas. Eles não podem deixar que as caixas entupam. Nesse tipo de situações, os estabelecimentos devem encerrar as actividades temporariamente até à resolução do problema. Na cozinha, encontrámos um balde com um conteúdo mal cheiroso”, disse Rita Freitas, inspectora-geral da INAE, para depois referir que as condições dos vestiários constituem um atentado à saúde dos clientes. “Do jeito que eles se apresentam, constitui um perigo, porque os trabalhadores podem carregar bactérias de lá até à cozinha e para os alimentos. Na pastelaria, encontrámos outro cenário triste, caracterizado igualmente pela inobservância das regras de higiene”, descreveu.

INAE quer multas mais pesadas

Após o encerramento do Cristal, ontem, a directora-geral da INAE defendeu que as multas aplicadas ainda estão aquém do ideal. “É preciso que se reveja, no sentido de desencorajar más práticas. Por serem baixas, o que acontece é que os restaurantes tendem a ser reincidentes, porque sabem que não lhes vai custar muito”.

Já no fecho desta matéria, “O País” teve conhecimento do encerramento do restaurante Nautilus, localizado na esquina entre as avenidas 24 de Julho e Julius Nyerere, em resultado das actividades inspectivas.

Cristal só reabrirá depois de resolver irregularidades

O restaurante e pastelaria Cristal só poderá reabrir depois de os proprietários pagarem a multa e resolverem todas as irregularidades detectadas pela inspecção. Lembre-se que este não é o primeiro caso em que a INAE encerra estabelecimentos de restauração em zonas nobres da capital do país. Segundo fez saber a inspecção, os encerramentos que têm vindo a ser decretados devem servir de exemplo para outros estabelecimentos que estão nas mesmas circunstâncias. Para esses estabelecimentos, a garantia é de que a inspecção irá actuar.     

 

Fonte:http://opais.sapo.mz/index.php/sociedade.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.