O Fundo de Desenvolvimento Sustentável (FNDS) lançou, na província da Zambézia, o projecto “Janela de Financiamento” que visa apoiar as comunidades e empresas que tenham iniciativas de redução de desflorestamento.

Manuel Gonçalo, representante do Fundo Nacional de Desenvolvimento Sustentável na Zambézia, diz que a “Janela de Financiamento” constitui uma oportunidade para as comunidades, sector privado, entre outros actores da província, submeterem planos que visam colmatar o desmatamento e, por isso, contribuir para o bem da floresta.

Gonçalo explicou ainda que a província espera receber ganhos da redução de emissões do carbono, referentes aos anos de 2019 e 2020. O programa-piloto iniciou em 2018 e termina em 2024.  Dos ganhos monetários esperados, 70%  do valor vai para as comunidades locais, 20% para sector privado, 4% para governos distritais, 4% para o Parque Nacional do Gilé e 2% para o sector do ambiente.

O projecto cobre 5,3 milhões de hectares em nove distritos da província da Zambézia, entre os quais Gilé, Mocubela e Maganja da Costa.

Refira-se que Moçambique é o primeiro país com créditos de carbonos certificados dos 47 inscritos. A província da Zambézia encaixou 6,4 milhões de dólares do fundo de carbono referente ao relatório de 2018.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.