No Malawi, o Departamento central de combate à corrupção, deteve na tarde desta sexta-feira o vice-presidente do país, Saulos Chilima, por ter se beneficiado de forma corrupta, 280.000 mil dólares do empresário do Reino Unido Zuneth Sattar.

O departamento central de combate à corrupção, acusa Chilima de se ter beneficiado do valor entre Março e Outubro de 2021, para facilitar a adjudicação de contratos de prestração de serviços das empresas de Zuneth Sattar ao governo malawiano.

O vice-presidente do Malawi é acusado de recebimento de vantagem por uso de influência em relação a contratos, igualmente responderá por uma acusação de não ter feito uma denúncia completa ao gabinete central de combate à corrupção sobre o assédio que teve por parte do empresário Zuneth Sattar.

Depois de algumas horas de interrogatório no departamento central de combate à corrupção em Lilongwe, Saulos Chilima foi levado ao tribunal na manhã desta sexta-feira para ser acusado formalmente.

Consumada a acusação e a pedido da defesa do vice-presidente do Malawi, o juiz do caso concedeu liberdade condicional à Saulos Chilima consoante o pagamento de caução de um milhão de kwachas cerca de cinquenta mil meticais.

Chilima, está a incorrer uma pena de 12 anos de prisão, caso se confirme o seu envolvimento neste prática ilícita.

Em Junho deste ano, o presidente Lazarus Chakwera parou de delegar funções ao seu vice-presidente Saulos Chilima devido a este caso. ( RM Blantyre)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published.