Levantamento da Gartner indica escassez de componentes atrasou lançamento de produtos e impactou oferta de smartphones aos consumidores. Falta de chips impacta produção de celulares
Fábio Tito/G1
As vendas de celulares caíram 6,8% no terceiro trimestre de 2021 na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a consultoria Gartner. A retração aconteceu por conta da falta de chips, que afeta produções em todo o mundo e tem impacto na oferta aos consumidores finais.
O levantamento apontou que, entre julho e setembro de 2021, foram 342,2 milhões de smartphones vendidos em todo o mundo. No mesmo período de 2020, as empresas venderam 366,2 milhões de unidades (veja as que mais venderam ao final do texto).
‘Armagedom dos chips’ já provoca desde escassez de videogames até disputas geopolíticas
Por que há escassez de produtos no Brasil e no mundo
O diretor de pesquisa sênior da Gartner, Anshul Gupta, afirmou que atrasos no lançamento de produtos, cronogramas de entregas maiores e estoques insuficientes levaram à queda das vendas, mesmo com uma forte demanda por parte dos clientes.
“As restrições de oferta impactaram a programação de produção de smartphones básicos e utilitários muito mais do que smartphones premium”, afirmou o analista.
Marcas que mais venderam
Entre as cinco empresas que mais venderam celulares no terceiro trimestre, apenas a líder Samsung teve queda nas vendas. A empresa passou de 80,8 milhões de unidades entre julho e setembro para 69 milhões no mesmo período deste ano.
A Apple e as chinesas Xiaomi, Vivo e Oppo, que aparecem na sequência do ranking, tiveram alta nas vendas. O levantamento aponta que, somadas, as demais marcas venderam cerca de 30 milhões de unidades a menos.
Confira o ranking:
Vendas de smartphones no 3º trimestre de 2021

Globo Tecnologia

Leave a Reply

Your email address will not be published.