Mais 11 terroristas foram abatidos pelas tropas da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral em Moçambique) nas matas da província de Cabo Delgado, de acordo com uma nota de imprensa emitida pela Missão Militar da região em Moçambique (SAMIM, sigla em inglês), na passada terça-feira.

 

Segundo a SAMIM, nove terroristas foram mortos numa troca de tiros, ocorrida no passado dia 18 de Novembro (quinta-feira), no distrito de Macomia, e os restantes foram abatidos no distrito de Nangade. A fonte garante que, entre os abatidos, havia dois líderes militares, nomeadamente, Rajabo Fiquir e Abu Quitali.

 

Nangade e Macomia continuam sendo os principais bastiões dos terroristas nesta nova fase dos combates, desde a chegada das tropas estrangeiras. Apesar do relativo sucesso, as tropas da SADC continuam a enfrentar dificuldades de conter os ataques terroristas nestes dois distritos, havendo ainda pânico e luto semeado pelos insurgentes.

 

No entanto, na última terça-feira, as Forças de Defesa e Segurança (FDS) detiveram um suposto informante dos terroristas, na vila-sede do distrito de Macomia. Ao que “Carta” apurou, o indivíduo encontrava-se naquele local a fazer reconhecimento, fazendo-se passar de comerciante, tendo sido descoberto pela população que tratou de denunciá-lo junto das autoridades.

 

Refira-se que, em princípios de Outubro último, a Força em Estado de Alerta da SADC anunciou ter abatido 19 terroristas, incluindo o seu líder religioso, em Chitama, distrito de Nangade, junto à fronteira com a Tanzânia. Acredita-se que, desde o início das operações, perto de 50 terroristas tenham sido abatidos pelas tropas da SADC que também já registaram baixas. (Carta)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.