Mais uma vez, a arte entra em acção para destacar o seu papel no desenvolvimento do cidadão. Desta vez, é através da vida e obra do músico moçambicano Chico António, por quem o agrupamento TP50 vai realizar, nos dias 29 e 30 do mês em curso, um espectáculo para ilustrar o papel social, educativo e interventivo das artes.

O evento, a ter lugar às 18h30, no Centro Cultural Franco-Moçambicano, na cidade de Maputo, será cognominado “A Alma da Música: Um tributo a Chico António”.

“O espectáculo procura mostrar a alma da obra de Chico António. A partir do relato do próprio autor, procuraremos mostrar a origem e o significado de cada música, enquadrando-a no contexto sociocultural de Moçambique. Recorrendo a outras expressões artísticas, ampliaremos o significado de cada uma das músicas que seleccionámos da sua obra”, diz António Prista, membro fundador do TP50.

É um evento a não perder, pois “com um roteiro musical totalmente preenchido com composições do artista, o espectáculo contém intervenções poéticas, teatrais, vídeo e fotografia, numa viagem inspirada nas motivações de Chico António para compor as suas músicas intimamente ligadas à sua vida e meio que o rodeia”, refere o TP50.

Para o agrupamento TP50, Chico António não é apenas um bom compositor e intérprete. A sua obra musical está impregnada de significado humano e de um profundo enraizamento na realidade social e cultural moçambicana.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.