Daúdo Razaque sublinha que a sua tarefa é treinar a Liga e não adiar jogos do Moçambola

Face às reclamações de Chiquinho Conde, depois do jogo inserido na segunda jornada do Moçambola Zap, em relação à falta de fair play do seu adversário, o técnico da Liga Desportiva, Daúdo Razaque, disse que não é da sua responsabilidade marcar, adiar ou cancelar jogos. “Eu não trabalho na Liga Moçambicana de Futebol, nem trabalho na Zap, não marco jogos, não adio jogos e nem cancelo jogos. Não tenho este poder. A minha função é ser treinador da Liga Desportiva, pôr a equipa a treinar e mais nada”, garante Daúdo Razaque.

O Desportivo de Nacala também queixou-se do mesmo constrangimento que envolveu a UD de Songo, pois pernoitou no aeroporto de Nampula Sexta-feira, para chegar a Maputo na manhã de Sábado, no mesmo avião que transportava os “hidroeléctricos”, para depois terem que se deslocar a Chibuto, onde aguardava-lhes a equipa local.

Antero Cambaco diz que foi uma deslocação bastante complicada e que comprometeu a exibição dos jogadores dentro das quatro linhas da partida em que a sua equipa terminou empatada a uma bola diante da Associação Desportiva de Macuácua. “Chegamos ao aeroporto de Nampula às 18h, e só saímos de lá as 4h da manhã de Sábado. Chegamos a Maputo às 6h, para termos que nos deslocar a Chibuto a meio da tarde de Sábado. Foi muito doloroso e cansativo para os meus jogadores. O cansaço tomou conta dos meus jogadores neste jogo e penso que se devia rever a forma de transportar as equipas para jogos do campeonato nacional”, disse Cambaco.

 

http://opais.sapo.mz//index.php/desporto/74-desporto/43962-tecnico-da-liga-desportiva-diz-que-nao-trabalha-na-lmf-na-resposta-as-queixas-de-chiquinho-conde-.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.