Cerca de 34 mil famílias, nos distritos de Chókwè, Guijá, Chibuto e Xai-xai  vivem isoladas

A água que outrora era escassa, e a sua escassez dizimou milhares de cabeças de gado e culturas agrícolas, agora é uma ameaça para a população de Gaza. O caudal do rio Limpopo já ultrapassou os níveis de alerta e nas próximas 48 horas poderá afectar perto de 94 mil pessoas em toda a província.

Actualmente existem cerca de 34 mil famílias, nos distritos de Chókwè, Guijá, Chibuto e Xai-xai que vivem isoladas, porque a água da bacia cortou as vias de comunicação com o resto dos distritos.

Deste número, mais podem ser afectados, já que a previsão é que nos próximos dois ou três dias os níveis de escoamento de água vão aumentar, devido à abertura das comportas na vizinha África do Sul e Zimbabwe.

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades já activou o Centro Operativo de Emergência e já retirou mais de 1300 pessoas de forma voluntárias, assim como através de embarcações, transportou mais de 15 mil.

O director do INGC, João Machatine, está, desde ontem, em Gaza para acompanhar de perto das medidas de prevenção com vista a evitar danos humanos e materiais maiores.

“Estamos a falar de um caudal de aproximadamente sete mil metros por segundo e nos próximos dias poderá afectar estas zonas da província, e atendendo os níveis de água que são de sete a nove metros, achaamos melhor nos aproximarmos”.

Além de embarcações que já existem nas equipas de emergência ao nível provincial, o INGC mobilizou mais seis embarcações, vindas de Maputo, para ajudar as actividades de resgate.

Fora disso estão a ser identificadas as vias de evacuação e os potenciais locais de acomodação das pessoas que poderão ser atingidas pelas águas.


Fonte:http://opais.sapo.mz/index.php/sociedade.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.