O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), a nível da província de Nampula, incinerou, na última terça-feira, mais de 700 Kg de drogas diversas, apreendidas entre os meses de Janeiro e Abril, naquele ponto do país. Entre as drogas incineradas, o destaque vai para cannabis sativa (vulgo soruma), haxixe e heroína.

 

As drogas, sublinhe-se, foram apreendidas em diferentes distritos da província, algumas em trânsito, outras durante a sua comercialização e as restantes em situação de consumo. Aliás, na terça-feira, a Polícia da República de Moçambique (PRM), a nível daquela província, apreendeu uma quantidade não calculada de cannabis sativa.

 

A apreensão, segundo a PRM, deveu-se a uma denúncia feita por um dos consumidores, que fora detido pelas autoridades e que acabaria denunciando a origem da droga. No entanto, a indiciada nega o seu envolvimento no crime, alegando que o negócio é desenvolvido pelo seu marido.

 

Quem também nega que Nampula seja corredor preferencial da droga é o porta-voz da PRM naquele ponto do país, Zacarias Nacute. Nacute defende que Nampula é considerada corredor de droga, devido ao trabalho realizado pelas autoridades. (Carta)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.