O Malawi, África do Sul e Zimbabwe vão enviar comida para aliviar a fome dos deslocados de Cabo Delgado. A informação consta do comunicado que apresenta os resultados da Cimeira Extraordinária do órgão regional.

Ficou vincado na cimeira extraordinária da SADC que é preciso investir mais no equipamento militar para acabar com o terrorismo, mas, em Cabo Delgado, já ficou provado também que a insurgência não se combate apenas com armas.

O Bloco reconhece o facto e, por, isso decidiu investir também no apoio alimentar aos mais de 800 mil deslocados. Em comunicado, a SADC declara que “a Cimeira saudou os actos de solidariedade demonstrados através de promessas alimentares feitas pela República do Malawi, República da África do Sul e República do Zimbabwe a fim de aliviar o sofrimento dos deslocados internos na Província de Cabo Delgado, em Moçambique”.

O apoio alimentar encontra um cenário de grandes carências no terreno. Um relatório das Nações Unidas revelou que com o início da época de escassez agrícola, até às colheitas que arrancam em Abril, estima-se que mais de 1,1 milhões de pessoas em Cabo Delgado, Nampula e Niassa vão enfrentar altos níveis de insegurança alimentar.

As Nações Unidas dizem ainda que apenas uma em cada 10 famílias deslocadas em Cabo Delgado tem uma dieta adequada.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.