O HOSPITAL Central de Maputo (HCM) recebeu esta terça-feita (26)equipamentos de protecção.

A oferta surge num momento em que mais de 350 profissionais de saúde já foram infectados pela novo coronavírus, desde Março quando o país notificou o primeiro caso da Covio-19.

O material é constituído por 15.060 máscaras, das quais 10.260 N95 e as restantes descartáveis, três mil batas de protecção, mil viseiras, igual número de macacões impermeáveis e 1.800 luvas entregues ao director do HCM, Mouzinho Saíde pelo presidente da Associação Tzu Chi, Dino Foi.

Saíde disse que o material chegou num momento em que a classe está preocupada com protecção, quando alguns profissionais estão afastados do serviço, devido ao seu estado de saúde e outros a cumprir a quarentena domiciliária.

A médica internista do HCM, Lúcia Chambal, afirmou que o reforço vai conferir maior segurança aos profissionais que actuam na linha da frente no tratamento de pacientes da Covid-19.

Por sua vez, o presidente da fundação Tzu Chi Moçambique apontou para a importância de proteger o pessoal médico que cuida dos doentes com a Covid-19, de modo a evitar que o Sistema de Saúde colapse.

A maior unidade sanitária do país acaba de transformou a sua enfermaria de trânsito de casos de Covid-19, com capacidade para 100 camas, em centro de internamento e tratamento de pacientes, numa medida destina a alargar a capacidade de camas na cidade de Maputo, face aumento de infecções e de doentes precisando de hospitalização devido ao novo coronavírus.

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.