MAPUTO- Segundo escreve o jornal Notícias, fonte da Eni Rovuma Basin, operadora do projecto Coral Sul, assegurou que se tudo continuar a decorrer conforme o programado, a plataforma poderá chegar a Moçambique no início do próximo ano. Explicou que com os trabalhos em curso nos estaleiros da Samsung na Coreia do Sul, foram já concluídas as actividades relativas à instalação do casco, da parte residencial e das oito cisternas de armazenamento do Gás Natural Liquefeito (GNL).De acordo com o jornal Notícias, também estão completos, os 13 módulos de tratamento e liquefacção do gás bem como a torre de ancoragem, segundo assegurou a fonte. Acrescentou que neste momento, estão em curso as actividades de integração dos módulos e o comissionamento, assim como a preparação da instalação de um sistema denominado subsea.“A previsão é completar tudo no tempo programado para a chegada da Coral Sul FLNG em Moçambique, no começo do próximo ano”, referiu.Quanto aos actos preparatórios em território moçambicano, a fonte confirmou a chegada da embarcação Saipem 1200 que deve retomar ainda este mês, aperfuração dos poços offshore.Estes trabalhos haviam sido interrompidos devido a pandemia de Covid-19. Aliás, a mesma fonte garante que a companhia tem a saúde como prioridade absoluta e definiu medidas rigorosas para a protecção dos seus empregados e dos contratados.“A continuidade das operações está também ligada ao mantimento das ligações logísticas em Moçambique”, alertou.

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.