Uma detenção do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, por um país estrangeiro após o mandado de prisão emitido na semana passada pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) equivaleria a “declarar guerra” a Moscovo, avisou quinta-feira um ex-Chefe de Estado russo.

“Vamos imaginar a coisa […]: O Chefe de Estado de uma potência nuclear efectua uma visita, por exemplo, à Alemanha e é preso. O que é isso? É uma declaração de guerra contra a Rússia”, declarou Dmitry Medvedev, actual “número dois” do Conselho de Segurança da Rússia, liderado por Putin.

Questionado sobre o que faria Moscovo se tal acontecesse, Medvedev, conhecido pelas frequentes afirmações contundentes, foi claro na resposta: “Todas as nossas capacidades, mísseis e outros, cairão sobre o ‘Bundestag’ [Parlamento alemão], sobre o gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros e assim por diante”.

As palavras de Medvedev, que presidiu a Rússia entre 2008 e 2012, surgem depois de o TPI, com sede em Haia, ter emitido há uma semana um mandado de prisão para Putin pelo crime de guerra de “deportar” crianças ucranianas como parte da ofensiva de Moscovo contra a Ucrânia.

Leia mais…

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *