O Posto Administrativo da Matola-cidade tem a maior taxa de seropositividade da Covid-19, na província de Maputo. A informação consta do Inquérito Sero-epidemiológico, realizado pelo Instituto Nacional de Saúde (INS), naquele ponto do país, entre os dias 14 de Setembro e 19 de Outubro, com vista a identificar os lugares mais afectados pelo novo coronavírus, bem como os grupos mais expostos.

 

De acordo com os resultados do Inquérito, divulgados esta quarta-feira, a taxa de exposição ao novo coronavírus na comunidade é de 3,56% e o Posto Administrativo da Matola-cidade apresenta a maior taxa de seropositividade (3.70%), sendo seguido pelos Postos Administrativos da Machava (3.50%) e de Infulene (3.45).

 

Entre os bairros, o da “Matola B” apresenta a maior taxa de seropositividade, no Posto Administrativo da Matola-cidade (6,35%), enquanto o da Machava-Sede apresenta a maior taxa de seropositividade no Posto Administrativo da Machava (6,61%) e o da Zona Verde apresenta a maior taxa de seropositividade no Posto Administrativo de Infulene (6,50%).

 

Aliás, o documento mostra que além de ser a segunda maior província com maior número de casos activos e cumulativos (1.972), a taxa de positividade é ligeiramente maior em mulheres (3,80%), por um lado, e, por outro, a taxa de seropositividade nos mercados é heterogênea, sendo superior à taxa na comunidade (14,29%), na maioria dos mercados.

 

Entre os profissionais de saúde, os farmacêuticos, técnicos de medicina preventiva e técnicos de nutrição apresentam maior taxa de exposição com 12,50% e 11,11%, consecutivamente.

 

Por seu turno, os transportadores e os motoristas de táxi-mota apresentam maiores taxas de exposição ao novo coronavírus. A maioria das pessoas expostas ao novo coronavírus, sublinha o documento, não apresentou nenhum sintoma nos 30 dias que antecederam ao Inquérito e 1/3 da população não usa máscara nas comunidades. (Marta Afonso)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.