ALGUMAS unidades sanitárias da cidade de Maputo estão a ressentir-se da falta de pílulas anticoncepcionais, facto que compromete o planeamento familiar.

Mulheres entrevistadas pelo “Notícias” referem que a falta destes fármacos é frequente, o que, nalgum momento, obriga a adoptar outros métodos.

“Comecei o planeamento em Maio deste ano. Já fui às consultas quatro vezes, mas só tive pílula na primeira”, contou Antonieta Sambo, à saída do Centro de Saúde José Macamo.

Disse que o sector lhe recomenda sempre a voltar depois de sete a 15 dias, o que é complicado, uma vez que estes devem ser tomados todos os dias.

Leia mais…

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.