“Nós somos pessoas sérias, fazer bagunça é fácil, organizar coisas é difícil e é por isso mesmo que eu tenho trabalhado nos últimos meses, tenho estado a organizar muita coisa aqui neste clube que não estava de acordo,e é isso que está a encomodar algumas pessoas, o facto da direcção actual não deixar mais haver esquemas, não haver mais comissões, não haver mais custos exagerados, que desde que entramos aqui temos estado a cortar financeiramente, e algumas pessoas que estavam a se aproveitar do clube, estão desagradadas com esta situação” referiu o dirigente máximo do Desportivo Maputo, em reação as manifestações protagonizadas por parte de um conjunto do clube ( sócios e simpatizantes).Sobre a vandalização nas instalações por parte dos manifestantes, Ratilal disse que já identificou as pessoas e já está a tratar o assunto com as autoridades competentes. “Nos estamos obviamente a tratar com as autoridades competentes legais, com a polícia, Procuradoria Geral da República, com a Direcção Nacional de Justiça, com o Ministério do Trabalho. É que não podem ser 20 pessoas a pedir a minha demissão, ameaçando partir o Desportivo” disse.A revolta de alguma parte da claque “Alvi-negra”, que exige a demissão do dirigente, reside no facto do mesmo não estar a conseguir cumprir com o pagamento de salários aos funcionários e, treinadores e atletas do clube.

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.