A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que os casos de varíola dos macacos continuem a aparecer. O foco e rota de contágio ainda não foram estabelecidos.

“A situação está a evoluir de tal forma que a OMS acredita que haverá mais casos de varíola a serem identificados à medida que a vigilância for estendida em países que não são endémicos”, refere a nota epidemiológica da organização, cita da pelo Notícias ao Minuto.

As informações actuais indicam que quem tem maior risco de contágio são aqueles que têm contacto físico próximo com alguém que está infectado e apresenta sintomas.

Num comunicado recente, a OMS apelou às pessoas para se manterem informadas, através de fontes fiáveis, como as autoridades de saúde nacionais, sobre a extensão do surto na sua comunidade, sintomas e prevenção.

De acordo com o Notícias ao Minuto, A organização advertiu ainda que a resposta à doença deve focar-se nas pessoas infectadas e nos seus contactos próximos e lembrou que “estigmatizar grupos de pessoas por causa de uma doença nunca é aceitável”.

Portugal contabiliza 23 casos de infecção pelo vírus Monkeypox, segundo a Direcção-Geral da Saúde (DGS), que aguarda resultados relativamente a outras amostras.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.