Disponibilidade de assentos por quilômetro ofertado teve alta de 6% frente aos números de maio de 2019. A oferta por voos nacionais superou o período pré-pandemia pela 1ª vez.
Eva Darron/unplash
A oferta por voos nacionais superou o período pré-pandemia pela 1ª vez, afirmou o Relatório de Demanda da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), publicado na última sexta-feira (1).
A disponibilidade de voos, medida por assentos-quilômetros ofertados (ASK), teve alta de 6% frente aos números de maio de 2019, sendo a primeira vez, nesse mercado, que um dos itens do relatório apresentou crescimento em relação ao período anterior à pandemia.
Clientes da Latam reclamam de dificuldades para remarcar passagens adiadas durante a pandemia
Pontos turísticos de Foz do Iguaçu ampliam horário de atendimento em julho; confira
Já a demanda de passageiros, medida por passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK) em maio deste ano, ficou 2,5% menor em relação ao resultado obtido no quinto mês de 2019.
Na comparação com igual período do ano passado, os dois indicadores, ASK e RPK, registraram alta de 87,6% e 71,5%, respectivamente.
Ainda de acordo com o relatório, o número de passageiros pagos transportados no mercado doméstico, que foi de 6,4 milhões em maio, agora ficou 10% menor em relação ao total computado três anos atrás. Frente aos dados apurados no ano passado, no entanto, o crescimento foi de 75,8%.
O transporte de carga e correio pago, em maio, ficou bem próximo ao resultado visto em igual período de 2019 – a redução foi de 6,1%, com pouco mais de 36 mil toneladas despachadas dentro do país este ano.
Em relação aos números registrados ano passado, o transporte de carga cresceu aproximadamente 16%.
Entre as três principais aéreas do país, a Latam foi a que obteve a maior participação de mercado no mês, em termos de RPK, com 33,7%, seguida pela Azul, 33,3%, e Gol, 32,6%.
A ocupação de assentos das aeronaves teve retração de 8% na comparação com 2019 e 8,6% frente aos números registrados em 2021.
Mercado internacional
Entre os indicadores medidos no mercado internacional, o transporte de correio e carga pagos segue batendo recorde de toneladas transportadas.
Em maio deste ano, foram mais de 88 mil toneladas despachadas em rotas internacionais. Este é o maior resultado para o mês em 22 anos – desde o início da série histórica.
Na comparação com o mesmo período de 2019 e 2021, o indicador apresentou alta de 24,7% e 1,8%, respectivamente.
No quinto mês de 2022, mais de 1,2 milhão de pessoas viajaram para destinos internacionais – foi a maior movimentação de passageiros desde fevereiro de 2020. Em relação aos dados apurados no mesmo período de 2019, no entanto, a redução foi de 36,5%.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.