Published On: Mon, Mar 23rd, 2020

Num momento de pausa, Mário Macilau avança para as comunidades

Num momento de pausa, Mário Macilau avança para as comunidades

Fotógrafo vai distribuir produtos higiénicos às pessoas que precisam nas comunidades de Maputo e Inhambane.

Mário Macilau vai deixar a sua câmara fotográfica de lado, nos próximos dias. Na verdade, com o caso confirmado do COVID-19 no país, o fotógrafo pretende levar a cabo um projecto de sensibilização às comunidades.

A partir da próxima semana, Mário Macilau irá levar uma mensagem de conforto a algumas comunidades de Boane, pois, no seu entender, sempre que existem situações de saúde que poem em risco a vida das pessoas, a sensibilização é pensada em função das pessoas urbanas. Ou seja, para o fotógrafo, os que se encontram fora do perímetro da cidade ficam muitas vezes marginalizadas.

Assim, além de levar uma mensagem visando a consciencialização das pessoas, o activismo do fotógrafo será acompanhado com doação de material de protecção higiénico. “Ao invés de apenas falarmos, precisamos de actos concretos, que, sobretudo, beneficiem às populações fora do centro da cidade de Maputo”, afirmou.

A iniciar para semana, a campanha de Macilau irá abranger o distrito de Boane, Ponta de Ouro e, no final, alguns pontos da província de Inhambane. Nesse sentido, o fotógrafo está em contacto com as secretarias dos bairros onde vai oferecer os produtos. E deixa um recado: “Infelizmente, o tipo de economia que temos não permite, primeiro, que as pessoas fiquem trancadas em casa. Estamos a seguir um modelo ocidental na gestão do COVID-19, onde um pobre tem diversas actividades em casa e a luz e a água nunca cortam”. 

Para Macilau, por um lado, a ideia de ficar em casa é boa, mas, sendo realista, não é uma prática direcionada a todos, isto é, beneficia “o patrão, que mesmo ficando em casa um mês não terá falta de comida e nem terá as suas receitas em risco. Por isso eu vou ao campo e tentar ajudar as pessoas ao invés de ficar a alimentar o intelectualismo virtual, compartilhando o que não sabemos se é real ou falso”.

 

Por outro lado, segundo entende o fotógrafo, o Coronavírus vem ensinar ao ser humano a posicionar-se em relação à sua ambição para com o poder económico. “Foram muitas décadas em que vivemos explorando o ambiente, poluindo, emitindo gases, fazendo lucro e sem se preocupar com um ambiente saudável e poluindo a camada de ozono. Eu tenho mais pena do futuro da geração dos nossos filhos do que da presente consequência. O vírus mata quem está numa idade já avançada e se um dia tivermos um vírus oposto deste? Um vírus que tira a vida das crianças? É muito triste e lamentável”.

Ao longo dos dias que irá doar produtos higiénicos pelas comunidades, Macilau irá iniciar um projecto de pesquisa que vai explorar o consumismo. Essa poderá ser a bordagem de uma eventual exposição fotográfica.

 

Fonte:O País

Leave a comment

XHTML: You can use these html tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Compre e Venda

Vendas Online