Namialo acolhe vítimas do terrorismo em Cabo Delgado

Em Nampula, mais deslocados de Cabo Delgado chegam ao posto administrativo de Namialo, onde existem quatro centros de acolhimento. Só em Namialo estão neste momento 8.500 pessoas.

A situação de (in)segurança na província de Cabo Delgado continua preocupante. Muitas famílias chegam a cada dia em Nampula, mais particularmente no posto administrativo de Namialo, no distrito de Meconta, onde está o maior número. Nas últimas semanas foram contabilizados oficialmente pouco mais de 200 chegados.

“Entraram há muito tempo e até agora estão lá. Nós vivíamos no mato, sem comida, sem nada, agora decidimos vir aqui”, narrou Olga Afonso, jovem camponesa que saiu da localidade de Mengueleua, distrito de Muidumbe.

“Em Macomia estamos mal, por causa da guerra. Aqueles terroristas fazem-nos muito mal”, lamentou Sumail Ibraimo, deslocado do distrito de Macomia.  

O número oficial aponta para um total de 8500 pesssoas em Namialo, das quais 1600 estão em quatro centros de acolhimento. Os últimos que chegaram totalizam pouco mais de 200 e vivem acolhidas em casa de familiares.

“As pessoas quando chegam no bairro ou no centro são registadas, então estes acabam de chegar e estão a beneficiar (de apoio alimentar) pela primeira vez”, explicou Isac Celestino, técnico de registo.

O Programa Mundial de Alimentação é o principal parceiro na provisão de alimentos para os deslocados, mas porque a necessidade é grande, outras organizações humanitárias e religiosas têm entrado em acção, como é o caso do Conselho Islâmico de Moçambique, liderado pelo delegado provincial em Nampula, Juma Cateria.

“Este donativo é em jeito de resposta ao apelo que tem sido feito da necessidade de apoio aos nossos irmãos que estão a ser vítimas do terrorismo em Cabo Delgado”.

Adelina Mocala, chefe do posto Administrativo de Namialo, disse que “esta assistência de hoje está virada a pouco mais de 200 pessoas que chegaram na última semana. Aqui não está ninguém do centro de acomodação porque esses já foram cobertos pelo Programa Mundial de Alimentação que tem sido o principal parceiro”.

Enquanto isso, o governo provincial de Nampula já identificou uma zona em Meconta onde serão acomodadas definitivamente as pessoas que chegam de Cabo Delgado. neste momento está em finalização a criação de condições básicas como a provisão de água e montagem de tendas.

 

 

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.