ALGUNS munícipes da cidadede Maputo desconhecem a importância da migraçãodo sistema analógico para o digital cujo desligamento dos emissores televisivos iniciou esta segunda-feira (20) nas províncias de Maputo, Tete, Nampula.

Os munícipes justificam o desconhecimento com a suposta fraca divulgação de informação relativa a migração tecnológica já em curso no país.

“Este desligamento acontece num momento pouco oportuno e o governo não teve cuidado de divulgar  minuciosamente  os critérios de transição. Só hoje (20) descobri que a transição para o digital agrega custos para aquisição de um descodificador”, rematou um dos entrevistados do Notícias.

Entretanto, comerciantes de descodificadores de televisão, revelaram o aumento de números de clientes quetudo fazem para aderir a digitalização.

Por sua vez, Marcos da Silva que esta segunda-feira (20) prontificou-se a adquirir um descodificar de uma das operadoras, espera que outros revendedores evitem açambarcar os produtos e ou especular os preços motivados pela elevada procura.

OInstituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM) anunciou recentemente que nestaprimeira fase serão desligados igualmente os emissores localizados em Namaacha, Xai-Xai, Vilankulo, Chimoio, Quelimane, Tete, Nampula, Ilha de Moçambique, Nacala, Pemba, Linchiga e Cuamba.

O processo de desligamento queenvolve a rádio e televisãovai decorrerem duas fases, sendo a primeira a quevaiocorrer até 30 de Setembro e a segunda a 31 de Dezembro do ano em curso.

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.