Mortes por Coronavírus aumentam para 39 em Moçambique

A COVID-19 voltou a matar ontem e hoje. Mais duas pessoas de 71 e 63 anos de idade morreram vítimas do vírus, na cidade e província de Maputo, respectivamente, disse o Ministério da Saúde, esta tarde.

As vítimas, do sexo feminino e masculino, são de nacionalidade moçambicana. As mortes, ocorridas nos dias 15 e 16 de Setembro em curso, resultaram do “agravamento do estado” de saúde “durante o internamento numa unidade hospitalar da cidade de Maputo”.  

Um dos pacientes teve resultado positivo para a COVID-19 no dia 13 de Setembro e outro no dia 15, segundo explicou o Ministério da Saúde, através de um comunicado de imprensa sobre a actualização da informação no país e no mundo, enviado ao “O País”.

Refira-se que na terça-feira a instituição reportou mais duas mortes devido à COVID-19, nos dias 11 e 14 do corrente mês. As vítimas tinham de 43 e 56 anos de idade e morreram no hospital, nas cidades da Beira e de Maputo.

Moçambique conta, actualmente, com 39 óbitos devido à COVID-19.

O número de pessoas internadas por causa da mesma doença continua a subir. Ao todo já foram registados 138 pacientes, dos quais 40 ainda estão sob cuidados médicos nos centros de isolamento porque “padecem de patologias crónicas diversas, associadas à COVID-19”, disse o Ministério da Saúde.

Os indivíduos encontram-se internados na cidade de Maputo (35), nas províncias de Gaza (02), Nampula (01), Zambézia (01) e Tete (01).

REGISTADO MAIOR NÚMERO DE INFECTADO EM 24 HORAS, DESDE SEMPRE

A saúde anunciou igualmente mais 281 pacientes infectados pelo novo Coronavírus. É o maior número de infectados desde que o país iniciou a testagem em Março.

Dos novos casos, 280 são de transmissão local e um é importado. Este diz respeito a um moçambicano proveniente da vizinha África do Sul.

Dos 281 pacientes, 156 (55,5%) foram descobertos na cidade de Maputo e 77 na província de Gaza (27.%).

Em relação aos recuperados, o Ministério da Saúde anunciou mais 86, sendo 28 na província de Maputo, 27 no Niassa, 15 em Sofala, oito em Manica, sete em Gaza e um em Inhambane.

Deste modo, o país tem, cumulativamente, 5.994 pessoas infectadas, 3.267 (54.5%) das quais recuperadas e 2.684 ainda com o vírus.

 

 

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.