Moçambique acentuou a deflação (redução de preços) em junho face ao mês anterior, de 0,31% para 0,52% anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

O cabaz que serve de cálculo ao Índice de Preços no Consumidor (IPC) de Moçambique caiu pelo terceiro mês consecutivo.

 

A inflação acumulada nos primeiros seis meses de 2021 recuou assim para 2,53%.

 

Tal como no mês anterior, “a divisão de ‘alimentação e bebidas não alcoólicas’ foi a de maior destaque ao contribuir no total da variação mensal com cerca de 0,57 pontos percentuais negativos”, de acordo com o boletim do IPC hoje divulgado.

 

Ao nível das principais cidades, a Beira registou em junho uma queda de preços de “cerca de 0,97%”, em Maputo o custo do cabaz do IPC recuou 0,31%, enquanto em Nampula houve uma redução de 0,63%, acrescentou o INE.

 

Apesar da redução de preços mensal, a inflação homóloga no país avançou três pontos base de 5,49% (em maio) para 5,52%, 

 

A inflação média a 12 meses em Moçambique está a subir desde abril de 2020 e em junho fixou-se em 4,16% (face a 3,92% em maio)

 

Moçambique terminou 2020 com uma inflação acumulada de 3,52%.

 

Os valores do IPC são calculados a partir das variações de preço de um cabaz de bens e serviços, com dados recolhidos nas cidades de Maputo, Beira e Nampula.(Lusa)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.