Uma semana depois do drama vivido por milhares de cidadãos nacionais e estrangeiros, no posto transfronteiriço de Ressano, distrito da Moamba, província do Maputo, causado pela falta de testes de despiste do novo coronavírus, as autoridades moçambicanas e sul-africanas acordaram isentar os mineiros e camionistas dos referidos exames.

 

A decisão foi comunicada no último sábado e visa flexibilizar a travessia de viaturas e pessoas na maior fronteira terrestre do país, em particular de cidadãos moçambicanos que trabalham nas minas sul-africanas e de camionistas.

 

De acordo com o documento partilhado pelo Serviço Nacional de Migração (SENAMI), os mineiros deverão ser submetidos aos testes de Covid-19 à sua chegada nas respectivas empresas mineradoras, o mesmo procedimento que é recomendado aos camionistas.

 

Lembre-se que, na última semana, milhares de cidadãos nacionais e estrangeiros viveram um verdadeiro calvário, causado pela exigência, pelas autoridades sul-africanas, dos testes (de PCR) de despiste do novo coronavírus, facto que apanhou muitos utentes de surpresa. Aliás, alguns realizaram testes rápidos na fronteira, porém, os mesmos eram recusados do lado sul-africano, o que levou as autoridades moçambicanas a adoptar a mesma medida. (Marta Afonso)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.