Mia Couto, citado pela Rádio Moçambique, diz que o governo deu todas as possibilidades a Marinao Nhongo para dialogar.“ Não se pode legitimar esta via de que, alguém que esteja em discordância com o governo, fabrica uma pequena guerra e depois tenta com isso obter vantagem política. Está aberta em Moçambique uma democracia em que as pessoas podem participar de uma outra maneira, cívica se usar a violência. Portanto eu acho que infelizmente, foi ele próprio, o Nhongo, escolheu este fim “ disse. Mia Couto falava, esta quarta-feira na cidade de Maputo no lançamento do seu livro de contos intitulado “o Caçador de Elefantes Invisíveis”.

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.