O MERCADO da Munhava-Central que conta com 118 bancas fixas vai funcionar em regime experimental como modelo na cidade da Beira, prestando múltiplos serviços de interesse público.

Segundo o autarca Albano Carige, serão instaladas actividades de micro-finanças, telefonia móvel, tratamento do Número Único de Identificação Tributária (NUIT), postos de saúde e segurança dos utentes, entre outras actividades.  

Carige fez estas revelações durante o acto de entrega solene daquele património municipal aos vendedores na quinta-feira, sublinhando que a Munhava era o “cartão de visita” daquela cidade.

Também vai ser adquirido um camião especialmente para a recolha de lixo nos mercados, mas sediado na Munhava, por ter maior número de habitantes relativamente aos restantes bairros daquela urbe.

Recorde-se que ainda na quinta-feira foram entregues os mercados da Massamba e Central na sequência do seuenquadramentona reconstrução pós-ciclone Idai, avaliadas, na globalidade, em 450 mil dólares norte-americanos financiados pela Holanda.

O projecto em alusão foi executado pela Global Alliance for Improved Nutrition (GAIN) e pretende garantir o manuseio de produtos frescos e bem conservados, observando as normas de sanidade.

O director-interino daquela instituição financeira, Gaspar Cuambe, anunciou ainda que o mercado da Munhava terá uma fábrica de gelo, sistema de digitalização das operações na gestão alimentar, uma iniciativa que, mais tarde, vai ser replicada aos mercados de Massamba e Central, este último situado no bairro de Chaimite.

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.