Empresa está atrás de Samsung, Apple, Xiaomi e Vivo em vendas de smartphones. Em entrevista ao g1, presidente da divisão brasileira diz que companhia quer conhecer mais o mercado interno antes de ampliar presença no país. Loja da Oppo no Vietnã; no Brasil, marca venderá celulares no site da Amazon e em lojas da Vivo
Divulgação/Oppo
Uma nova marca de celulares entrará no varejo brasileiro: a chinesa Oppo venderá o smartphone Reno 7 em lojas parceiras a partir de segunda-feira (26). A marca planeja usar esse período para conhecer o mercado interno e admite a possibilidade de fabricar aparelhos no país.
“Nós entendemos que o imposto de importação, inclusive os outros custos financeiros e impostos, são elevados”, disse o presidente-executivo da Oppo no Brasil Jim Zhang, em entrevista ao g1.
“Por isso, a gente pretende no futuro, um dia, iniciar a nossa operação de fabricação local. Mas nesse momento, a gente precisa saber mais do contexto geral de como iniciar esta operação, iniciar a fabricação local”, complementou.
Fundada em 2004, a empresa chegou a alguns países da América Latina há três anos e agora aporta no Brasil.
A Oppo é a 5º marca que mais vende smartphones no mundo, segundo a consultoria IDC. A companhia vendeu 24,7 milhões de aparelhos no segundo trimestre de 2022, o que representa 8,6% do mercado global.
Na 4ª posição, está a chinesa Vivo, empresa-irmã de Oppo no grupo BBK Electronics, que também é dono da marca de celulares Realme, presente no Brasil desde 2021. “As três marcas compartilham alguns acionistas, mas são empresas que estão em uma operação independente”, afirmou Zhang.
Segundo o executivo, houve um cuidado antes de operar no Brasil, 4º maior mercado de smartphones no mundo. “É um mercado estratégico e a Oppo passou muitos anos estudando, entendendo e observando este mercado para determinar o momento correto para entrar”.
LEIA TAMBÉM:
Confira as principais novidades do iOS 16 e como atualizar o seu iPhone
Apple reduz preços de celulares antigos; confira os novos valores
Como está o mercado de smartphones?
As vendas de smartphones no mundo caíram 8,7% no segundo trimestre de 2022, segundo a IDC. Entre as cinco líderes do mercado, a Oppo registrou a segunda queda mais acentuada e vendeu 24,6% menos unidades no período em relação ao mesmo intervalo de 2021.
O cenário no Brasil também não é animador: a projeção da IDC é de que haja queda de 5% na venda de smartphones no país em 2022. Para o próximo ano, a expectativa é de um crescimento entre 3% e 4%, considerado tímido.
“O mercado ficou muito mais pessimista do que se esperava”, disse o gerente de Pesquisa e Consultoria de Consumer Devices da IDC Brasil Reinaldo Sakis. Segundo ele, isso aconteceu principalmente após o Dia das Mães, uma das principais datas do varejo em vendas.
“De maio para cá, o que tem faltado – e é isso que preocupa mais ao mercado – é a falta de usuários, a falta de demanda no varejista”, afirmou Sakis ao g1.
“A preocupação com a inflação, com o dólar, com incertezas do final de ano, com o que vai acontecer no ano que vem tem tirado um pouco o ímpeto do brasileiro de comprar produtos. Isso afeta não só smartphones como outros produtos da cesta de produtos no varejo”, explicou.
Loja da Oppo em Singapura
Divulgação/Oppo
Preparação para entrar no Brasil
Zhang, da Oppo, afirma que a empresa demorou mais para decidir em que momento entraria no Brasil, se comparado com outros países da América Latina, porque precisava conhecer melhor o mercado local.
“A Oppo entrou em 2019 na América Latina, que é o último continente, o último pedaço de mercado que a Oppo entrou”, explicou. “O Brasil faz parte desse planejamento, mas a gente não teve o conhecimento suficiente naquela época para fazer as decisões agressivas”.
Agora, a empresa aposta na parceria com um representante local, já que a distribuição dos celulares será feita pela empresa Usina de Vendas. A venda acontecerá apenas no site da Amazon e em lojas físicas da operadora Vivo. A equipe da Oppo cuidará principalmente do marketing.
“Reconhecemos que nós somos todos forasteiros e não conhecemos tão bem esse mercado”, disse Zhang. “Por isso, o modelo da nossa operação é formar parceria com um representante nacional que cuida de quase tudo, de disposição dos canais, distribuição e serviços de pós-venda”.
Estreia com Reno 7
A Oppo, que planeja o lançamento de três celulares e um fone de ouvido no Brasil, vai estrear no país com o Reno 7. Com preço sugerido de R$ 2.999, o smartphone faz parte de uma linha que vendeu 60 milhões de unidades em todo o mundo desde seu lançamento em 2019, segundo a empresa.
O dispositivo tem câmera de selfie com 32 megapixels e câmera traseira tripla com sensor principal de 64 megapixels. Ele conta com tela de 6,4 polegadas, bateria de 4.500 mAh, 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento.
Entenda a diferença entre memória (RAM) e armazenamento do seu celular
Oppo Reno 7
Divulgação/Oppo
Oppo Reno 7
Divulgação/Oppo
Veja também:
Como fazer ‘Foto Random’, colagem que é febre no Instagram e TikTok
Como fazer o ‘Foto Random’, colagem de fotos popular no Instagram e TikTok
O que fazer se a memória do celular estiver lotada?
Initial plugin text

Globo Tecnologia

Leave a Reply

Your email address will not be published.