ferrovia portuaria min

O manuseamento global de carga no sistema ferroviário e portuário em Moçambique em 2021 situou-se em 67 milhões de toneladas, contra 57.6 milhões de toneladas, o que representou um crescimento de 9.4 milhões de toneladas. Os dados constam do Relatório e Contas da empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), referente ao ano económico de 2021.

 

No relatório, a empresa começa por sublinhar que o exercício económico de 2021, à semelhança de 2020, iniciou com uma tendência de contracção económica associada aos efeitos da Covid-19 que a nível interno se caracterizou pela intensificação das medidas de confinamento durante o primeiro trimestre, motivado pela eclosão da terceira vaga em Junho (a mais letal). 

 

Ainda assim, a administração dos CFM registou crescimento no manuseio de carga ferro-portuária em geral. Desagregando, no sistema ferroviário em particular, a empresa contabilizou de Janeiro a Dezembro de 2021 cerca de 18,9 milhões de toneladas líquidas contra cerca de 16.8 milhões de toneladas transportadas em 2020, representando um crescimento de 13% e um nível de execução de 75% em relação ao planificado. 

 

Nas linhas operadas pelos CFM, durante o período em análise, foram transportadas cerca de 10,6 milhões de toneladas líquidas contra 10,5 milhões de toneladas transportadas em igual período de 2020, o que corresponde a uma realização de 85% em relação ao plano, com um crescimento de 1%. 

 

“Em termos de transporte de passageiros, no período em análise foram transportados 3.1 milhões de passageiros contra 3.5 milhões registados em igual período, o que corresponde a uma redução de 13% e um nível de realização de 71%, como reflexo do confinamento social motivado pela pandemia da Covid-19”, lê-se no documento. 

 

No que tange à área portuária, a empresa registou um nível de execução de 94% que corresponde a um incremento de 18% em relação à realização do período anterior, ao registar 48,2 Milhões de Toneladas Métricas (mtm) manuseadas, contra 41 mtm registadas em igual período de 2020. 

 

Relativamente aos terminais portuários sob gestão dos CFM, foram manuseadas durante o período em análise 12,5 mtm contra 11,9 mtm manuseadas em 2020, o que corresponde a um crescimento de 5% e uma execução de 107% em relação ao plano. 

 

“Não obstante os factores negativos que caracterizaram o ano de 2021 (ciclones, descarrilamentos, fraca oferta da carga ferroviária), a empresa CFM registou um resultado antes dos impostos na ordem de 4.7 biliões de Meticais, contra 7.8 biliões de Meticais conseguidos em 2020”, refere o documento. 

 

A administração dos CFM sublinha no relatório que, perante a conjuntura económica desfavorável a nível regional e mundial, centrou as medidas de gestão no esforço de contenção e racionalização de custos operacionais principalmente no controlo de novas contratações no ano de 2021, controlo de consumo de combustíveis em operações, controlo de custos de aluguer de material circulante (vagões e locomotivas), bem como o controlo de custos de manutenções. (Carta)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.