Malawi pode tornar-se no 1º país africano a abrir embaixada em Jerusalém, Israel

O Malawi, pode se tornar no primeiro país africano a abrir uma embaixada na cidade de Jerusalém, a capital do estado de Israel.

 

O anúncio foi feito pelo respectivo chefe do estado malawiano, Lazaus Chakwera, numa comunicação à nação.

Empossado em Junho deste ano, Chakwera que foi antigo líder da oposição malawiana, não teceu muitos detalhes, tendo apenas afirmado que irá introduzir algumas reformas no pelouro das relações exteriores num futuro próximo.

Foi neste contexto que o estadista malawiano anunciou que de entre as reformas incluía-se a revisão da presença diplomática do seu país e a convicção de ter novas missões diplomáticas em Lagos na Nigéria e Jerusalém, em Israel.

Desde a sua independência do Reino Unido em 1964, o Malawi mantém relações diplomáticas com o Israel mas até agora, nenhuma das duas nações abriu uma embaixada no país do outro.

“A minha administração reconhece que as relações externas têm um papel significativo a desempenhar na promoção do desenvolvimento socioeconómico e do crescimento do Malawi” – disse Chakwera.

No ano passado, antes de ser eleito, o teólogo, Lazarus Chakwera, então líder da oposição, visitou Israel e a cidade de Jerusalém.

No Malawi, os cristãos representam mais de três quartos da sua população de acordo com o censo de 2018.

Se o presidente Chakwera concretizar o seu plano, o Malawi tornar-se-á no primeiro país africano a estabeleceu uma missão diplomática em Jerusalém pois que das 89 embaixadas existentes em Israel, apenas os EUA e a Guatemala tem as suas missões na capital Jerusalém e as restantes em Tel Aviv. ( RM Blantyre)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published.