Malawi. Detidos antigo ministro da informação e o ex-director da informação

Detidos no Malawi o antigo ministro da informação, Henry Mussa, e Gideon Muthali, ex-director da informação, acusados de desvio de bens do estado e abuso de poder.

 

Os dois dirigentes que pertenciam ao governo do antigo presidente Peter Mutharika, são acusados de desvio de dez computadores e três geradores de energia, em 2019.

O porta-voz da polícia do Malawi, James Kadadzera, disse que o equipamento desviado tinha sido doado pela Autoridade Reguladora de Comunicações, ao ministério de informação.

Os advogados dos antigos dirigentes, solicitaram o pagamento de fiança, mas o juiz do caso Viva Nyimba recusou-se a concede-la, alegando que a sua liberdade pode obstruir as investigações em curso.

Henry Mussa antigo ministro da informação e Gideon Muthali estão detidos na cadeia de máxima segurança de Maula.

Os dois dirigentes poderão ser ouvidos na próxima segunda-feira, 21 de Setembro, segundo o juiz do caso.

Quem também está a enfrentar a justiça é o antigo ministro do interior Uladi Mussa, acusado de ter facilitado de forma fraudulenta a aquisição de passaportes malawianos a cinquenta cidadãos burundeses e ruandeses.

Uladi Mussa que foi ministro do interior em 2013, foi constituído arguido ano passado, mas o seu processo tinha sido arquivado, na governação de Peter Mutharika.

Logo após a investidura de Lazarus Chakwera, actual presidente do Malawi, eis que o processo do antigo ministro do interior foi retomado e a sentença  será proferida no dia 28 deste mês.

O chefe da bancada do DPP, partido de Peter Mutharika, Kondwani Nankhumwa já veio ao público condenar as detenções feitas pelo governo.( RM Blantyre)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published.