O ministro do Interior angolano anunciou que 102 indivíduos foram detidos, em consequência da violência durante a greve dos taxistas. Desses, oito já foram condenados, mas o número pode aumentar.

Eugénio Laborinho, ministro do Interior de Angola, falava na esta sexta-feira, durante um programa especial de informação realizado pela Televisão Pública de Angola sobre os incidentes ocorridos, no início da semana, na sequência da greve de taxistas em Luanda.

Segundo o governante, os processos estão a ser instruídos, para que os envolvidos sejam responsabilizados pela tentativa de homicídio, coação, instigação pública ao crime e rebelião, atentado contra a segurança dos transportes, dano com violência, ofensa à integridade física, furto, associação criminosa, desobediência, entre outros, segundo escreve a DW.

“Dos 102 suspeitos detidos, dos quais 96 por motim, cinco por danos com violência e furto qualificado, já foram formalizadas 79 detenções que seguiram as diversas formas de processo, sendo 41 processos sumários, 14 processos comuns e 24 aguardam pelo despacho do Ministério Público”, informou o ministro.

Houve, ainda 19 absolvidos por insuficiência de provas, 11 detidos cujos processos tramitaram pela forma comum, estando em fase de instrução preparatória, “uma vez que alguns crimes cometidos por aqueles cidadãos não podem ser julgados em processo sumário, por terem uma moldura penal superior a três anos”, disse.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.