Real Madrid e Liverpool defrontam-se, sábado, no Stade de France, em Saint-Denis, França, na final da edição 2021-2022 da Liga dos Campeões Europeus de futebol.

Está-se, sem dúvida, perante uma grande final. O Liverpool está a fazer uma época notável em que falhou, por pouco, a conquista de uma quádrupla sem precedentes, ao terminar a Liga Inglesa apenas um ponto atrás do campeão Manchester City, escreve o sítio da UEFA.

Por outro lado, o Real Madrid até já foi coroado campeão espanhol, mas o seu percurso europeu desafia até os menos crentes graças a várias reviravoltas notáveis. A viagem dos Merengues até ao jogo decisivo dava para encher um romance, e o capítulo final ainda está por ser escrito.

Passaram-se quatro anos desde que o Real Madrid bateu o Liverpool na final de 2008, mas, para Mohamed Salah, a memória desse desaire está bem fresca.

Nessa altura, o jogador-talismã do Liverpool teve de deixar o relvado apenas com meia-hora decorrida sobre a final de Kiev, devido a uma lesão num ombro apenas meia e, quando soube que iria ter novamente os Merengues no caminho, postou simplesmente na sua conta do Twitter: “Temos contas a ajustar.”

Carlo Ancelotti vai tornar-se no primeiro treinador com cinco presenças numa final da Taça dos Campeões e pode ser o primeiro a vencer quatro vezes, mas não é o único elemento do Real Madrid com recordes à vista.

Karim Benzema, Luka Modrić, Dani Carvajal e Marcelo têm a oportunidade de igualar Cristiano Ronaldo com cinco títulos conquistados, enquanto Benzema tem outros máximos pessoais debaixo do radar. Além de ser o terceiro melhor marcador de sempre na competição, persegue o recorde de 17 tentos de Ronaldo conseguidos numa só temporada. A máquina de Jürgen Klopp está tão bem oleada que pelo menos oito elementos deste “onze” inicial estarão certos, salvo algum imponderável de ordem física. Thiago Alcántara parece ser a principal dúvida dos “Reds”, a contas com uma lesão contraída no domingo, ao passo que Fabinho parece ter-se recuperado de uma lesão muscular.

O “onze” do Real Madrid está bem definido e praticamente não teve grandes alterações nos grandes jogos desta época, com o experiente trio do meio-campo composto por Luka Modrić, Toni Kroos e Casemiro a mostrar que a idade não é problema. David Alaba e Éder Militão parecem que jogam juntos há anos na defesa.

Carlo Ancelotti terá, no entanto, uma decisão a tomar quanto ao trio do ataque. Rodrygo, herói com dois golos nas meias-finais, causou impacto vindo do banco e reclama, agora, um lugar como titular, mas a probabilidade é que o treinador italiano opte por Federico Valverde devido a oferecer mais protecção defensiva.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.