A Linha de Energia de Alta Tensão (110 Quilowatts) que parte de Casa Nova, em Chibabava, província de Sofala, a Temane e Vilankulo, na província de Inhambane, estará pronta até finais de Novembro que se avizinha. A Linha irá melhorar a qualidade de fornecimento de energia no norte da província de Inhambane, com destaque para os distritos de Inhassoro e Vilankulo que dependem da Central a Gás da Sasol, actualmente obsoleta.

 

A garantia foi dada semana finda pelo Administrador Executivo da Electricidade de Moçambique, Joaquim Ou-chim, em visita (liderada pelo Ministro do pelouro, Max Tonela) às obras da Linha, concretamente às subestações.

 

Falando após observar as obras da subestação de Temane, próximo à indústria da Sasol, Ou-chim garantiu que, com fim da montagem do equipamento em falta, a empresa irá ligar a energia eléctrica beneficiando os referidos locais por onde a Linha passa.

 

“Nós estamos na fase final de Projecto. A conclusão está prevista para finais de Novembro próximo. Neste momento, estamos com um progresso de cerca de 99%. Todas as torres e o condutor já foram lançados a partir da Casa Nova, para a subestação de Temane. Nesta subestação decorrem trabalhos de conclusão, nos próximos dias vai começar a fazer-se a instalação do equipamento da sala de comando. Aqui todo o trabalho electromecânico já foi concluído e contamos que, em finais de Novembro, teremos a subestação concluída. Temos o mesmo ponto de situação em relação à subestação da Casa Nova e a de Vilankulo”, explicou o Administrador na EDM.

 

Segundo Ou-chim, o Projecto prevê a extensão da rede de distribuição em zonas afectadas, mas também o reforço e melhoramento de qualidade de energia eléctrica no norte de Inhambane, concretamente em Inhassoro, Vilankulo, Posto Administrativo de Mapinhane e algumas vilas ao longo da Estrada Nacional Nº 1, bem como a electrificação do Posto Administrativo do Save.

 

“Prevê-se ainda fazer 10 mil novas ligações e, neste momento, estamos com cerca de 700 ligações e o projecto está a decorrer sem sobressaltos”, acrescentou a nossa fonte.

 

Para além dos referidos benefícios da Linha, Ou-chim explicou que o Projecto irá permitir reparações de grande envergadura à Central a Gás de Temane, actualmente obsoleta.

 

O estado obsoleto da Central tem prejudicado em grande medida os consumidores, com cortes frequentes de fornecimento de energia. Todavia, o Administrador de Vilankulo, Galiza Matos Júnior, reiterou que o Projecto irá melhorar a vida económica e social dos clientes.

 

“É um facto que até este momento não temos grandes indústrias em Vilankulo muito pelo facto de falta de energia de qualidade. Como consequência, no sector turístico verificávamos que a EDM era obrigada a alimentar algumas estâncias com recurso a geradores. Isto vai passar para história. Nos teremos ganhos significativos com energia de qualidade. Por isso, queremos chamar a atenção aos empresários para que possam afluir a esta parte do país para investir, pois, terão energia de qualidade e segurança”, afirmou Matos Júnior. Refira-se o Projecto é orçado em 40 milhões de USD, financiados pelo governo da Suécia. (Evaristo Chilingue)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.