Itália financia conservação de mangais em Maputo e Cabo Delgado

O Embaixador da Itália, em Moçambique disse que o seu país vai investir neste ano vinte milhões de euros para apoiar projectos de conservação de mangais na Ilha de Inhaca, na cidade de Maputo e Ibo, na província de Cabo Delgado.

 

Gianni Bardini referiu ainda que a Itália está a financiar projectos da Universidade Eduardo Mondlane virados a investigação de soluções para a protecção ambiental.

O diplomata italiano falava este sábado, em Maputo, na Praia da Costa do Sol, durante as celebrações centrais do Dia Mundial da Limpeza Costeira.

O Representante da União Europeia em Moçambique, António Benedito Gaspar, disse que continua aposta daquela organização  continuar a trabalhar na adaptação, mitigação, e no compromisso com o crescimento sustentavel e mais verde.

E Secretária Permanente do Ministério da Terra e Ambiente, Emilio Fumo,disse que a sua instituição já recebeu proposta alternativas para a substituição do saco plástico vulgar.

Emilia Fumo sublinhou que ainda decorrem debates a vários níveis no contexto da criação do regulamento do banimento da importação e uso do saco plástico em Moçambique.

Dados dos Programa das Naçoes Unidas para o Meio Ambiete indicam que apenas nove por cento dos plásticos descartados são reciclados.

Sessenta por cento são jogados em aterros sanitários ou em terrenos baldios.

O lixo plástico jogado nos mares atraem toxinas engolidas por peixes e crustáceos, que servem de alimento aos seres humanos.

Os custos ambientais e sociais do uso de produtos de plástico atingem os cento e trinta e nove bilões por ano devido, em grande parte, à emissão dos gases de efeito estufa produzidos na sua fabricação e transporte.(RM)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published.