“Investigação científica deve gerar efeitos multiplicadores nas comunidades de implementação” afirma Gabriel Salimo

O Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Gabriel Salimo, encoraja os investigadores a partilhar os resultados da investigação desenvolvida nos centros de investigação e ensino com potencial para gerar efeitos estruturantes e multiplicadores nas respectivas comunidades de sua implementação.

 

Discursando por ocasião Cerimónia de abertura das 12as.  Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique e, do Seminário de Divulgação dos Resultados dos Projectos, Gabriel Salimo referiu que dos 162 resumos de trabalho submetidos a Comissão Científica, um total de 133 trabalhos científicos das áreas de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC);  Ciências Agrárias; Saúde; Água e Sustentabilidade Ambiental; Ciências Marinhas e Pescas; Ciências Sociais e Humanas; Turismo; Recursos Minerais e Etnobotânica serão apresentados durante o evento em sessões paralelas.

Segundo o ministro, os trabalhos preparados para as presentes Jornadas Científicas e Tecnológicas demonstram o apreço e dedicação à investigação científica manifestada pela comunidade científica moçambicana, como meio para a busca de soluções aos vários problemas que o país enfrenta.

Com duração de três dias, as 12as Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique e, do Seminário de Divulgação dos Resultados dos Projectos, são organizados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional (MCTESTP), através do Fundo Nacional de Investigação (FNI), e acontece na modalidade virtual e presencial.

Como refere o ministro, a investigação científica orientada para a solução de problemas específicos das comunidades é fundamental para impulsionar a elaboração de políticas públicas.

A implementação de processos de gestão da investigação orientada, permite a criação de condições para um melhor aproveitamento dos resultados e na geração de maiores impactos socioeconómicos.

Aliás, a produção científica sem estratégias de divulgação reduz a percepção de sua importância e do seu impacto real. “Por isso, é importante que todos os investigadores estejam cientes e tenham a preocupação de divulgar os resultados da sua investigação, não somente em eventos científicos onde se encontram os seus pares, mas, também, junto à sociedade em geral que, é o destinatário por excelência do trabalho de investigação científica” salientou o ministro. (RM)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published.