Um hotel flutuante denominado CSS Termis está a caminho da província de Cabo Delgado, onde vai alojar centenas de trabalhadores contratados para a instalação da plataforma flutuante de gás natural liquefeito, Coral Sul FLNG, na Área 4 da Bacia do Rovuma.

 

Citando a Nortrans, proprietária do hotel, a AIM explica que o contrato prevê o alojamento de 400 trabalhadores por um período de 200 dias, contados a partir de Fevereiro. Actualmente, o navio está ancorado no porto da Cidade do Cabo, na vizinha África do Sul.

 

A plataforma Coral Sul FLNG encontra-se em águas moçambicanas, volvidos 34 dias de viagem a partir da Coreia do Sul. 

 

Uma nota publicada pelo Instituto Nacional de Petróleos (INP), após a chegada da plataforma, explica que, neste momento, decorre o processo de certificação do heliporto para permitir a aterragem e descolagem de helicópteros, que transportarão as equipas de apoio e de trabalho. 

 

Após a conclusão da ancoragem, processo que inicia logo após a chegada da plataforma à área de produção, o INP vai efectuar uma vistoria antes de proceder à emissão da Licença de Operação, em conformidade com o Regulamento de Licenciamento de Infra-estruturas e Operações Petrolíferas Nr. 84/2020, de 18 de Setembro. Prevê-se que esta acção ocorra até Abril do corrente ano. 

 

A plataforma Coral Sul FLNG foi construída pelas concessionárias da Área 4, nomeadamente a ENH, com 10% de participações, a MRV com 70%, a Galp Energy e a Kogas, ambas com 10%.

 

A infra-estrutura tem 432 metros de comprimento e 66 de largura, chegando a pesar mais de 200 mil toneladas resultantes de uma complexa composição que inclui 12 módulos de superfície. 

 

Este projecto, que conta com um investimento de aproximadamente 7 biliões de USD, vai produzir e liquefazer 3.37 MTPA (milhões de toneladas por ano) de gás natural, usando os recursos provenientes do reservatório Coral Sul. (Carta)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.