Os transportadores “grevistas”, que operam em diversas rotas das cidades de Maputo e Matola e do distrito de Boane, na província de Maputo, voltarão a operar esta terça-feira, embora não estejam concluídas as negociações entre o Governo e a Federação Moçambicana das Associações dos Transportadores Rodoviários (FEMATRO).

 

A garantia foi dada na tarde desta segunda-feira, pelo Presidente da FEMATRO, Castigo Nhamane, à saída de um encontro com o governo, após uma manhã agitada nesta região do país, devido à greve promovida pelos transportadores, logo no início da primeira semana laboral do mês de Maio.

 

Segundo Castigo Nhamane, as preocupações apresentadas pelos operadores não são novas e são do conhecimento do Governo, porém, sublinha: “como representante dos transportadores, nunca estive a favor da paralisação, daí que a mesma me colheu de surpresa”.

 

“A FEMATRO não foi avisada, mas quando tomamos conhecimento, fomos ao local onde estavam concentrados os operadores, negociamos com eles e fizemos chegar ao Governo”, contou a fonte, assegurando que o Governo criou uma equipa de trabalho, que será responsável pela resolução do problema.

 

“Se forem a notar, as rotas que paralisaram as actividades cruzam a portagem, isto é, nestas rotas, para além de as tarifas serem baixas e passarem muito tempo sem serem reajustadas, eles ainda têm uma despesa adicional, que é da portagem. Mas, de todas as formas, estamos satisfeitos porque as negociações, a partir de agora, vão tomar outro tipo de andamento”, garantiu.

 

Sem revelar que tipo de propostas estão a ser discutidas, o presidente da FEMATRO afirmou que as mesmas podem aliviar o Governo, assim como os transportadores, de modo a se manter o transporte com a mesma tarifa, enquanto o transportador “tem algumas almofadas que possam aliviar sua carga financeira”. (Marta Afonso)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.