Executivo pede ajuda aos parceiros para custearem despesas do evento

O Governo moçambicano diz que não tem dinheiro suficiente para suportar as despesas dos Jogos Escolares e pediu ajuda aos parceiros.

A revelação de que o Governo está sem capacidade para custear as despesas dos Jogos Escolares foi feita pela ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, num evento de angariação de fundos e serviços, que decorreu ontem, quinta-feira, em Maputo.

“A organização do Festival Nacional dos Jogos Escolares é muito onerosa como pudemos ver quando fizemos a apresentação daquilo que é o orçamento, mas sempre contou com os parceiros da sociedade civil e do empresariado nacional, e desta vez não será uma excepção. O país está a observar momentos de relativa paz, todavia debate-se com dificuldades financeiras, daí que o Governo não está em condições suportar todas as despesas da organização sem o apoio dos parceiros. O objectivo deste encontro é essencialmente apresentar aquilo que são as nossas reais necessidades e solicitar apoio à altura das capacidades de cada um. É o que nós queremos”, solicitou a ministra.  

Os parceiros vão estender a mão ao Ministério da Educação com apoio financeiro, equipamento e serviços. Uma das empresas que já adiantou o apoio é a Sidat Sport.

“Presenciamos as dificuldades que o ministério tem, sabendo da crise financeira que todos temos, mas os jogos devem decorre, porque os jovens precisam, por isso a Sidat Sport prontificou-se a dar o seu apoio, no âmbito sua responsabilidade social, no valor aproximado de 700 mil meticais, o equivalente a 22 jogos de equipamento para as equipas do futebol de onze em masculinos e femininos para todas as províncias”, prometeu o empresário Feizal Sidat.

Ana Flávia Azinheira, vice-ministra da Juventude e Desportos, disse, na ocasião, que sempre vão trabalhar para melhorar os programas de desporto nas escolas.

Os Jogos Escolares deste ano decorrem sob lema “Desporto Escolar, Conservar a Natureza” e têm como mascote o rinocerote. Vão decorrer em Gaza de 14 a 23 de Julho próximo.

Meninas devem estar comprometidas com o desporto

“O nosso sonho é que o desporto comece na, porque é na escola onde temos as crianças. Nas escolas, através do desporto, passamos várias mensagens educativas, sobre diferentes assuntos de saúde sexual reprodutiva, assuntos de cidadania. As meninas devem estar comprometidas com o desporto e não casar muito cedo para poderem formar-se e contribuir para o desenvolvimento económico do nosso país. Temos feito este trabalho com o Ministério da Educação e a cada edição vamos trabalhando juntos para melhorar a qualidade”, Ana Flávia Azinheira.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.