O MINISTRO Carlos Zacarias defendeu ainda que o país deve aproveitar o grafite para a produção local de baterias, que são cada vez mais procuradas no mercado internacional de veículos eléctricos.

“Que o processamento de grafite vá até à fase final” com o objectivo de “produzir baterias, criar mais empregos para os moçambicanos e captação de divisas”, afirmou Zacarias. A Twigg Exploration & Mining é subsidiária do grupo australiano Syrah Resources, que explora grafites na mina de Balama, na província de Cabo Delgado.

Dados divulgados pelos responsáveis da companhia referem que a firma investiu até ao momento 494 milhões de dólares, incluindo quatro milhões de dólares em projectos sociais em benefício das comunidades.

A mina de Balama iniciou a produção comercial há mais de cinco anos e foi destaque em Dezembro de 2021, quando a Syrah anunciou um acordo com a multinacional de veículos eléctricos Tesla, que pretende usar o grafite da mina considerada um dos maiores depósitos deste tipo de minério “de qualidade” no mundo.

Leia mais…

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *