Num contexto em que os ataques armados em Cabo Delgado continuam a provocar deslocados, o partido Frelimo na província de Maputo, organizou-se para dar o seu contributo de modo a amenizar o sofrimento dessas famílias que perderam quase tudo.

Coube a Avelino Muchine, primeiro Secretário Provincial do partido, fazer a entrega simbólica dos produtos.

Falando depois de receber os bens, Luísa Meque, directora-geral do INGC defendeu que, nessas alturas, os moçambicanos devem ser mais solidários para que se possa reduzir o sofrimento das populações que vivem os efeitos da instabilidade “não só no norte do país, mas também na zona centro”.

E porque a época chuvosa se aproxima, a directora-geral do INGC avançou, sem adiantar muitos pormenores, que o plano de contingência já foi esboçado “esperamos que em breve o documento possa ser remetido ao Conselho de Ministros para a sua análise e consequente aprovação. Só depois daí é que poderemos falar ao pormenor as acções previstas”, concluiu a dirigente.

Lembre-se que em resultado da instabilidade na província de Cabo Delgado, foram criados seis centros de acomodação naquela província. Segundo dados do governo, estima-se que os ataques terroristas, iniciados em 2017, tenham  provocado, até esta altura, 370 mil deslocados.

 

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.