Em comunicado divulgado terça-feira citado pelo “Jornal Notícias” a SAMIM informa que nove foram mortos numa troca de tiros a 18 de Novembro em Macomia, e outros dois foram abatidos em Ninga, no distrito de Nangade.Entre os mortos, segundo o comunicado, estavam dois comandantes operacionais do grupo terrorista, Rajabo Fiquir e Abu Quitali.No distrito de Nangade na fronteira com a Tanzania, ‘uma base foi capturada e posteriormente destruída’.Entretanto, não houve baixas entre as tropas da SAMIM.“As forças do SAMIM continuam a dominar e a perseguir os insurgentes na área operacional, e foram desalojados das suas bases principais ao sul do rio Messalo”, acrescentou a nota.A SAMIM conclui que as suas acções “continuam a criar as condições necessárias para um regresso à vida normal na província de Cabo Delgado”.As forças da SADC estão em Moçambique desde Julho, mas apenas a 9 de Agosto entraram em operações de combate contra os insurgentes que instalaram o terror em Cabo Delgado desde Outubro de 2017, ao provocar a morte de cerca de três mil pessoas, o deslocamento de mais de 850 mil pessoas e a destruição de infra-estruturas.O combate é feito pelas chamadas “forças conjuntas”, que integram as Forças de Defesa e Segurança de Moçambique, o contingente de quase dois mil homens do Ruanda e outros tantos da SAMIM. (AIM)

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.