António Amélia defende que deputados sairão beneficiados com formação relativa ao sector extractivo no país

A Finlândia vai investir mais de 100 milhões de Meticais na formação e capacitação de deputados da Assembleia da República e das Assembleias Províncias em matérias relacionadas com a fiscalização da indústria extractiva em Moçambique. Esta capacitação é fruto da relação de cooperação existente entre a Finlândia e Moçambique.

Espera-se que até ao fim da formação os parlamentares sejam capazes de acompanhar, supervisionar e legislar com domínio conteúdos relativos à actividade extractiva no país.  

António Amélia, primeiro vice-presidente da Assembleia da República, disse que os deputados sairão beneficiados com este projecto, porque existia um certo défice de informação sobre o sector extractivo. “Acreditamos, pois, que este projecto é uma oportunidade para os deputados da Assembleia da República e das Assembleia Provinciais se apropriarem do conhecimento e das experiências de outros países, em especial da Finlândia”, disse António Amélia. 

A Embaixadora da Finlândia, Laura Torvinem, por sua vez, diz que, com deputados formados, o país irá prevenir muitos males que podiam advir de uma má gestão dos recursos naturais e proporcionar melhores condições para as comunidades que estão nas áreas onde acontece a actividade. O programa tem a duração de três anos e participam nele deputados da Primeira e Quinta Comissão do Parlamento, além de deputados das Assembleias Províncias, onde existam projectos da indústria extractiva.

 

Fonte: O Pais -Politica

Leave a Reply

Your email address will not be published.