Moçambique é uma terra de oportunidades e está pronto para negócios. O Presidente da República garante que agora, como nunca, é o melhor momento para investir nas potencialidades do país, a começar pelas infra-estruturas, “o dorso do desenvolvimento integrado, sustentáculo da produção e produtividade, e promotoras da conectividade e complementaridade entre sectores.”

Filipe Nyusi, que ontem discursou na abertura e no encerramento do fórum sobre infra-estruturas realizado na cidade de Tete, garantiu que, actualmente, o país oferece segurança para qualquer investimento que seja projectado, mercê do esforço que o seu Governo vem levando a cabo para assegurar que todos os factores que no passado perturbaram passem para a história. 

“Agora é tempo de olharmos para a frente. Moçambique está a dar sinais vitais de estar a ultrapassar esses obstáculos. Para aqueles que ainda duvidam de nós, a minha mensagem é clara: Moçambique está de volta!”, disse o Chefe do Estado, manifestando a convicção de que o país está agora em condições de “andar mais depressa”.

Sobre o fórum, que juntou centenas de actores do sector de infra-estruturas, Filipe Nyusi explicou que o mesmo se assumia como uma plataforma para o estabelecimento de parcerias com o Governo, onde cada parte se preocupa com os interesses da outra.

“O nosso compromisso é garantir um ambiente de negócios estável, seguro e transparente”, sublinhou, recordando que o seu Governo continua comprometido com a melhoria do ambiente de negócios através de reformas legais e institucionais para reduzir a burocracia e simplificar procedimentos.

O Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Bonete, que apresentou a síntese do evento, revelou que as oportunidades de investimento apresentadas totalizaram cerca de 23 mil milhões de dólares cabendo, entre outros, três mil milhões para o seu pelouro; sete mil milhões para a Agricultura e Segurança Alimentar e outros três mil milhões para os Recursos Minerais e Energia.

No fórum desfilaram diversas apresentações versando o desenvolvimento integrado de infra-estruturas; ambiente de negócios em Moçambique; o papel dos financiadores em projectos de infra-estruturas, intermodalidade no sistema de transportes, industrialização e infra-estruturas hidráulicas.

Nos debates que se seguiram o Presidente do Conselho de Administração da Hidroeléctrica de Cahora Bassa, Pedro Couto, alertou para o que chamou “dissintonia entre os interesses públicos e privados na questão de investimentos, não só no sector de infra-estruturas. Segundo Couto, há gente que pensa que o Estado pode ter perdas, que pode investir sem retornos.

“O Estado tem de ter retornos nos seus investimentos nem que seja a longo prazo. O próprio sector privado acha que não precisa de pagar impostos nem taxas porque do outro lado está o governo”, apontou.

Fonte:http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/economia/68363-filipe-nyusi-no-forum-sobre-infra-estruturas-mocambique-esta-de-volta-2.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.