A Federação Moçambicana de Futebol e a sua similar de Marrocos assinaram, hoje, um protocolo de cooperação que visa desenvolver o futebol dos dois países através de várias acções.

Assinado pelos respectivos presidentes, nomeadamente, Feizal Sidat, da Federação Moçambicana de Futebol, e Foiuzi Lekjaa, da Federação Marroquina de Futebol, o protocolo estará assente em cinco perspectivas.

A formação de quadros técnicos e administrativos, bem como de árbitros, através de programas de intercâmbio e o desenvolvimento de programas de eventos desportivos e workshops de formação são os principais focos deste protocolo.

Ademais, as duas federações pretendem organizar jogos amigáveis entre si, como forma de dar rodagem aos respectivos atletas para os compromissos que terão pela frente, bem como promover o desenvolvimento do futebol juvenil, a pensar no futuro dos dois países.

Finalmente, assenta sobre este protocolo de cooperação o apoio em infra-estruturas de futebol. Moçambique quer tirar partido do facto de Marrocos ter infra-estruturas invejáveis no mundo do futebol, razão pela qual muitas selecções, que não podem jogar nos respectivos países, optam por aquele país do Magreb para dinamizar as suas infra-estruturas.

Outrossim, “dentro dos laços de amizade e grande estima, apresentei ao Presidente da FRMF, Fouzi Lekjaa, o projecto do ‘Centro Técnico Nacional da FMF’ e solicitei em nome da FMF um apoio específico para o projecto de implantação do mesmo”, escreveu Feizal Sidat na sua página das redes sociais.

Por via deste projecto, ficou acordado que os dois dirigentes e as respectivas federações voltariam a manter um encontro oficial, em Marrocos, para definir os termos do apoio.

Este encontro entre Feizal Sidat e Fouzi Lekjaa deu-se hoje, ainda no âmbito da participação do presidente da Federação Moçambicana de Futebol na Assembleia-Geral da Confederação Africana de Futebol, que teve lugar em Rabat, Marrocos.

Além do encontro com o presidente da Federação Marroquina de Futebol, Feizal Sidat manteve encontros com outros dirigentes africanos, para dar garantias de uma organização segura do Campeonato Africano das Nações de Futsal, que o país vai acolher em 2024.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.