O DIRECTOR-GERAL das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) admite a possibilidade de ter havido excesso de velocidade por parte do piloto da aeronave que despistou, sexta-feira, durante a aterragem, no Aeroporto de Quelimane, província da Zambézia.

João Pó Jorge afirmou, este sábado (27), que as investigações preliminares indicam ter havido excesso de velocidade, no momento da aterragem, aliada a chuva que se fazia sentir no momento do incidente.

“O avião saiu da pista do lado esquerdo. Nós pensamos, sabemos que isso acontece quando há excesso de velocidade no fim da pista. Houve muita chuva aqui, mas não quero especular, obviamente, só quando tivermos os dados é que podemos dizer o que é que foi. Não pensamos que seja equipamento, neste caso particular que causou esta saída da pista, mas só podemos dizer depois da autoridade da aeronáutica, que é o IACM, nos dar essa autorização. Então, logo que tivermos os dados, vamos perceber melhor o que  é que aconteceu”, frisou.

O Boeing 737-700 da LAM fazia a rota Maputo-Quelimane com 92 passageiros à bordo.

(Notícias/ RM)

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.