Escritor português Afonso Cruz fala do papel da literatura em Maputo

O escritor português, Afonso Cruz, estará em Maputo, mais uma vez, para uma conversa moderada por Ana Miranda (diretora do Arte Institute, Nova Iorque). A conversa vai acontecer no dia 29, às 18h00, no Camões – Centro Cultural Português.

Antes desta visita, Cruz participou, em 2014, no 26º Curso de literaturas do Camões – Centro Cultural Português em Maputo. Desta vez, o escritor vem conversar sobre o seu trabalho e o papel da literatura nos dias de hoje. O público será convidado a conhecer, ler e debater textos escolhidos da autoria de Afonso Cruz.

A iniciativa do Arte Institute de Nova Iorque conta com o apoio da Embaixada de Portugal em Maputo e do Camões – Centro Cultural Português em Maputo.

Afonso Cruz nasceu em julho de 1971. É autor de obras como A Carne de Deus — Aventuras de Conrado Fortes e Lola Benites, ao qual se seguiria, em 2009, Enciclopédia da Estória Universal, galardoado com o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco; Os Livros Que Devoraram o Meu Pai, Prémio Literário Maria Rosa Colaço, Finalista do Prémio Fundação Cuatro Gatos 2016; A Contradição Humana, Prémio Autores SPA/RTP, seleção White Ravens 2011, menção especial do Prémio Nacional de Ilustração, Lista de Honra do IBBY e Prémio LER/Booktailors na categoria Melhor Ilustração Original e O Pintor Debaixo do Lava-loiças, distinguido em 2016 com o Selo Cátedra 10, da UNESCO e com o prémio FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil do Brasil). Em 2012, foi o autor português distinguido com o Prémio da União Europeia para a Literatura pelo livro A Boneca de Kokoschka, e publicou também Jesus Cristo Bebia Cerveja, que foi distinguido com o Prémio Time Out — Livro do Ano e considerado o Melhor Livro do Ano segundo os leitores do jornal Público.  

Ana Miranda nasceu em Torres Vedras e tem carreira como actriz e produtora. Ao mudar-se para NY em 2006, trabalhou como jornalista para  a televisão portuguesa, mantendo a sua ligação com a comunidade artística de Nova Iorque e evoluindo enquanto produtora e realizadora. O seu percurso passou ainda pela Rádio ONU, pela Missão Permanente de Portugal  junto das Nações Unidas e pela emblemática Sonnabend Gallery. Em 2011, Ana Ventura Miranda fundou o Arte Institute, um instituto independente, sem fins lucrativos, para a internacionalização da arte e cultura contemporânea portuguesa. Ana tem sido responsável pela organização de diversos eventos culturais nos Estados Unidos, Portugal, Brasil, França, Reino Unido, Angola, África do Sul, Polónia e Austrália, incluindo o NY Portuguese Short Film Festival, as Summer Nights Series at Union Square Park, a Semana José Saramago em NY, Pessoa em NY e  Arte Institute Contemporary Dance at Alvin Ailey.

 

 

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.