É a primeira vez que a Meta entra com ação judicial contra companhias brasileiras por venda de curtidas, comentários e visualizações na plataforma. Facebook anuncia Meta, novo nome de sua controladora
Reprodução/Facebook
A Meta, controladora do Facebook, do Instagram e do WhatsApp, anunciou que, pela primeira vez, está processando duas empresas brasileiras por “engajamento falso”.
Segundo a companhia de Mark Zuckerberg, a MGM Marketing Digital LTDA e a Igoo Networks Eireli Me vendiam curtidas, seguidores e visualizações a outros perfis no Instagram. A prática, também conhecida como fazenda de cliques, viola os Termos de Uso da plataforma.
Meta, dona do Facebook, e Amazon oferecem cursos gratuitos em tecnologia; veja como se inscrever
Órgão dos EUA tenta impedir que Facebook compre empresa de realidade virtual Within
A Meta detalha que as empresas operavam com os seguintes nomes: “InstaBrasil”, “Seguidoresgram”, “InstaCurtidas”, “SMM Revenda” e “Seguidores Brasil”. O g1 não conseguiu localizar a MGM e a Igoo para comentar o caso.
“Além da venda de engajamento, alguns dos serviços solicitavam as credenciais de login de usuários do Instagram”, informou Jessica Romero, diretora jurídica da Meta, que assina o comunicado divulgado na semana passada.
Instagram: veja o que fazer quando você perde sua conta
Processos da Meta correm em São Paulo
O g1 teve acesso às ações, que tramitam na 1ª e 2ª Varas Empresarial e de Conflitos de Arbitragem, em São Paulo.
No último dia 10 de agosto, o juiz responsável pelo caso, Luis Felipe Ferrari Bedendi, classificou como grave as alegações apresentadas pela Meta e deu cinco dias para que MGM Marketing Digital e Igoo Networks se manifestem sobre o caso.
Além delas, a dona do Facebook informou que está desativando contas que prometem engajamento falso e que notificou mais de 40 empresas brasileiras pela prática no Instagram e no Facebook.
Initial plugin text

Globo Tecnologia

Leave a Reply

Your email address will not be published.