No dia 19 de Junho, no Bairro Chamanculo “C”, na Cidade de Maputo, será lançado o documentário Perspectivas do meu gueto, que revela o contraste existente na forma como o público olha para os bairros periféricos, explorando a perspectiva artística e a social.

De igual modo, o documentário apresentando as diferenças existentes a partir do momento que se considera os mesmos bairros históricos e ou culturalmente ricos, e, em contrapartida, assume-se os mesmos como sendo bairros inseguros, sem muito por oferecer. Assim, segundo uma nota de imprensa, com o filme pretende-se convidar o público a olhar para os bairros no seu todo e não de forma parcelada. A ideia é tornar claras as razões do contraste e as suas consequências no desenvolvimento e reconhecimento dos bairros periféricos.

O documentário conta com as principais intervenções do activista cultural Nuno Zaqueu, da especialista em Indústrias Culturais e Criativas Matilde Muocha, do antropólogo e pesquisador Salomão Nicasse.

O projecto percorreu os bairros de Chamanculo, Xipamanine e Polana (Museu), na cidade Maputo, numa produção e realização do grupo Chamanculo é Vida e Kcn filmes, nomeadamente Cecília Mahumane e Kelvin Nhatumbo. O filme conta com a parceria de Vitrine & Djinafita. Após o lançamento, no bairro Chamanculo “C”, seguir-se-ão outras apresentações na cidade de Maputo, concretamente nos espaços culturais, e noutros bairros periféricos.

O grupo Chamanculo é Vida tem feito as suas actividades em volta da comunidade do distrito de Nhlamankulu (numa primeira fase), com  o objectivo de ajudar na promoção do crescimento socio-cultural e económico de bairros como Chamanculo, Malanga e Xipamanine, criando soluções que possam permitir o crescimento das comunidades com base nas suas potencialidades.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.