Foram retomadas, esta terça-feira, as actividades na Direcção de Identificação Civil (DIC) dos “bombeiros”, localizada na Avenida Eduardo Mondlane, na cidade de Maputo, após a interrupção verificada na última segunda-feira.

 

Entretanto, as habituais enchentes marcaram o regresso das actividades naquele local, tendo sido acompanhadas pelo “barulho”, causado por alguns cidadãos que se achavam no direito de serem os primeiros, pelo facto de se terem dirigido ao local na última segunda-feira. Lembre-se, o local esteve encerrado, na última segunda-feira, para trabalhos de desinfecção, após ter sido diagnosticado um caso da Covid-19 entre os funcionários.

 

Segundo o porta-voz da Direcção Nacional de Identificação Civil, Alberto Sumbana, o balcão dos “bombeiros” tem estado a registar enchentes pelo facto de as pessoas procurarem os serviços de identificação civil apenas quando necessitam do Bilhete de Identidade para resolver assuntos urgentes (inscrições, exames, oportunidade de emprego).

 

“Infelizmente, as pessoas não têm a cultura de possuir o Bilhete de Identificação, normalmente. Só tratam quando estão interessados em alguma actividade, caso contrário, não tratam. Lamentavelmente, este ano a sobrecarga é bastante elevada, o que leva alguns funcionários a transgredir o horário de trabalho como forma de atender o último indivíduo da fila”, lamentou.

 

Por outro lado, Alberto Sumbana lamentou o facto de se ter registado, na última segunda-feira, enchentes nos postos encerrados, apesar do esforço feito para “persuadir pessoas a saírem do local” por não haver condições para o atendimento. (Marta Afonso)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.