Sob o tema “Diversidade e resiliência”, teve lugar, sexta-feira, 23 de Outubro, em Maputo, a segunda edição do Lioness Lean In Webinar de 2020, organizada pela Incubadora de Negócios do Standard Bank, em parceria com a Lionesses of Africa e a Embaixada do Reino dos Países Baixos, visando partilhar experiências inovadoras e estabelecer parcerias entre mulheres empreendedoras.

Pretende-se, igualmente, com esta iniciativa dar visibilidade às empreendedoras moçambicanas, contribuindo para o alargamento das possibilidades do seu acesso ao mercado e ajudá-las a criar redes de negócios. Intervindo, na ocasião, a directora de Capital Humano do Standard Bank, Mónica Macamo, considerou que o tema do encontro virtual constitui um apelo para que cada uma das participantes seja única: “Devemo-nos inspirar umas nas outras, para que possamos criar soluções inovadoras que vão contribuir para o crescimento das mulheres”, disse.

No fim deste webinar, conforme enfatizou, “queremos que cada uma de nós tenha adquirido mais conhecimento ou ligação de negócio, mais uma oportunidade de parceria e de entrada no mercado, através de histórias inspiradoras”.

Para a fundadora e directora executiva da Lionesses of Africa, Melanie Hawken, este projecto tem inspirado milhares de mulheres empreendedoras, em todo o continente africano, nos últimos cinco anos. “Hoje orgulhamo-nos de ter mais de um milhão de mulheres empreendedoras registadas na nossa rede, não apenas no continente africano mas também na diáspora. A visão da iniciativa Lionesses of Africa é impulsionar o crescimento das mulheres empreendedoras no continente africano, através da criação e consolidação de programas de capacitação em empreendedorismo, mentoria, ferramentas de negócio, ferramentas de mídia digital, plataformas de comunidade e fontes de informação gratuitos”, indicou.

Parceiro da iniciativa, o Reino dos Países Baixos tem a promoção da empregabilidade das mulheres jovens como um dos temas fundamentais na sua estratégia de cooperação. “Em todas as áreas prioritárias da política internacional dos países baixos se investe na melhoria da posição económica das mulheres”, sustentou a embaixadora do reino, em Maputo, Henny de Vries, acrescentando ser “importante prestar atenção especial às mulheres, porque desempenham um papel fundamental para quebrar o ciclo da pobreza”.

“A mulher tem maior tendência de investir nas novas gerações. Ela usa aproximadamente 80 por cento dos seus rendimentos nas necessidades da sua família, como a saúde e a educação. Portanto, não há como alcançar resultados sustentáveis em qualquer área sem prestar especial atenção à mulher”, vincou a diplomata.

Para além da apresentação de produtos e serviços de três empreendedoras já estabelecidas (OWNit Movement, API-Agência de Propriedade Intelectual e a Luminara), a segunda edição do Lioness Lean In Webinar de 2020, contou a participação de três oradoras principais que dissertaram sobre as suas experiências de negócio, nomeadamente Charzade Araújo, directora e mentora da Teen Mentors, Zilhalia Mate, fundadora da Connect Business Centre, e Mirna Biosse, estilista da Miss Bi.

Ao partilhar a sua experiência, a empreendedora Charzade Araújo contou que, em 2016, começou a trabalhar com jovens universitários, ajudando-os a entrar no mercado de trabalho: “Influenciados pelos pais, muitos jovens tinham feito cursos que não gostavam, razão pela qual não conseguiam se apresentar devidamente no mercado de trabalho, situação que mexeu muito comigo. Percebi que o problema partia da adolescência, daí que decidimos criar um projecto, através do qual ensinamos e motivamos as pessoas a realizarem os seus sonhos”, concluiu.

@Verdade

Leave a Reply

Your email address will not be published.